sexta-feira, 6 de fevereiro de 2009

Uma toalha de linho e 5 mulheres / gerações

A propósito da barrela que a Maria do Sol questionou no Branco no Branco lembrei-me desta toalha. O que tem ela a ver com barrelas? As muitas a que deve ter sido submetido o linho de que é feita até atingir a alvura que tem. Esta toalha, tenho a certeza, é trabalho artesanal das mulheres de 4 gerações: Da primeira, que foi minha visavó Emília, não tenho fotografia, (em homenagem a ela, foto do quadro "as respigadoras" de Jean-François Millet (1814-1875)) apenas lhe sei o nome, que terá nascido quando ia a meio o século XIX e que terá cultivado e cuidado de todo o ciclo do linho (falarei deste em seguida) até ele chegar ao tear da segunda. Esta, Ludovina, nasceu em 11 de Agosto de 1888 e teceu teias de linho para muitos enxovais, de várias gerações, antes de falecer em 1965. A terceira, Otília, nasceu a 1 de Maio de 1925, felizmente ainda se encontra entre nós e continua fazendo rendas lindíssimas que é a sua maneira de continuar a dar-nos mimo. Fez a renda que "casa" muito bem com o linho fiado pela avó, tecido pela mãe e que dá beleza à toalha. A quarta, sou eu mesma e enchi-me de brios e picadelas nos dedos para pregar, numa bainha-aberta não imperfeita de todo, a renda ao linho e, assim, terminar a toalha a tempo de a oferecer à minha filha Joana, a quinta mulher da mesma família a quem "toca" o mesmo linho. Quando lha ofereci, não consegui deixar de lhe sugerir que, se por acaso vier a passá-la à geração seguinte, lhe acrescente alguma coisa... Olhou-me com olhar maroto e, rindo, respondeu: só se forem nódoas...

5 comentários:

Justine disse...

Que ternura, amiga minha! De tantas raízes de afectos fala esta tua história e essa toalha - é disso que a nossa força é feita!
E tenho a certeza que a Joana, quando o tempo chegar, saberá bem o que irá acrescentar a esse linho que nasceu há dois séculos:))
Beijinho

Tinta Azul disse...

Ai...
Gostei tanto deste post.
Como diz a Justine, cheio de ternura, que muito me toca. Até os olhos foram à barrela...

E o humor da Joaninha.

Beijos grandes :)

mdsol disse...

Pois!
beijos.
:))

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

Este post também me faz lembrar 3 gerações na minha família. Infelizmente, a que se segue ( minhas sobrinhas) não está para aí virada.

M. disse...

Este post tem uma cor belíssima. E digo cor em todos os sentidos que a palavra pode conter. Bela homenagem.