sexta-feira, 2 de janeiro de 2009

Se não fora por causa do vento

Pois! Se não fora porque está um ventinho de atirar areia aos olhos, eu não estaria aqui abrigada a passear pela net. Assim, este abrigo é bom e dá-me pretexto para vos oferecer mais uma fotografia do ex-libris deste "Soncent que um vez era sabe..." Agora também é mas, quando o vento toma conta do clima, não há sabura que se imponha, a menos que possamos estar num cantinho sossegado. De onde vos deixo com este poema de Corsino Fortes:

Girassol

Girassol

Rasga a tua indecisão
E liberta-te.

Vem colar
O teu destino
Ao suspiro
Deste hirto jasmim
Que foge ao vento
Como
Pensamento perdido.

Aderido
Aos teus flancos
Singram navios.

Navios sem mares
Sem rumos
De velas rotas.

Amanheceu!

Orça o teu leme
E entra em mim
Antes que o Sol
Te desoriente
Girassol!

8 comentários:

Justine disse...

Olá amiga minha, que saudades tuas e do Monte Cara! Ainda bem que houve vento hoje, assim mandaste-nos esse poema belo e o teu aceno, daí dessa terra sabe.
BOM ANO e beijinho repenicado a todos

Justine disse...

Então o vento continua?? :))
Descansa muito, descansa TUDO, está bem?
E vamos conversando assim, aos bocadinhos...
Beijinho

mdsol disse...

Abençoado vento!
Faço minhas as palavras a Justine... descansa tudooooooooooo!!
Beijinhos
:)))))

mdsol disse...

Cando boltas?

:))

cristal disse...

Boltarei a 11 que é já bem perto. E então agora que o vento se foi e há sol!!! :( BJS

mdsol disse...

bou pra baixo a 11. acreditas? Também posso ir só a 12 cedinho!

:))

cristal disse...

Devo chegar primeiro que tu... Que bom podermos ver-nos assim depressa. BJS e... boas viagens

ziza disse...

Vi a foto e nem parece que estivemos em Soncent há pouco tempo. Deu-me saudades do vento, do calor do sol e da minha gente. Olha fui invadida pela nostalgia. Sodad, sodad, sodad...pelos vistos meu destino é viver constantemente com saudades... jocas